Revista Portfolio

Maio Amarelo: transportar animais de forma correta é questão de segurança

Transporte inadequado coloca em risco a vida de humanos e animais

05 de MAIO de 2019

Icone Compartilhamento Facebook Icone Compartilhamento Twitter Icone Compartilhamento Google Plus Icone Compartilhamento Tumblr Icone Compartilhamento Pinterest Icone Compartilhamento Linkedin

Maio Amarelo: transportar animais de forma correta é questão de segurança

O movimento internacional Maio Amarelo, criado há cerca de cinco anos com o objetivo de estimular a reflexão sobre segurança no trânsito, utiliza da cor para simbolizar a atenção pela vida. Anualmente, são criadas campanhas com foco em educação, conscientização e medidas mais seguras para o trânsito, mas despertar a atenção para o transporte adequado de animais, cada vez mais presentes nas atividades diárias das famílias, também é fundamental.

Opções de acessórios para o transporte de pets não faltam no mercado. O que falta, muitas vezes, é o bom senso dos tutores: muitos levam os animais no colo de um passageiro, achando que desta forma estarão seguros, ou deixam seus cães soltos dentro do carro para que possam colocar o rosto para fora da janela. “Os cachorros costumam apreciar o vento no rosto e os cheiros que captam durante o passeio, porém, se estiverem soltos, além de distrair o motorista, podem pular para fora do carro ao observar algo que os atraia. Ação que provavelmente terá consequências graves ou óbito”, alerta o médico veterinário e responsável técnico o HiperZoo, Adolfo Sasaki.

O risco, porém, não se restringe aos animais e nem tampouco a um acidente: basta uma freada brusca para um pet ser arremessado dentro do carro, se ferindo ou podendo machucar alguém. Segundo informações da Sleepypod, se um veículo sofrer uma colisão a uma velocidade de apenas 48 km/h, por exemplo, um cão de 35 kg projeta mais de uma tonelada de força durante o impacto.

Confira algumas dicas para evitar acidentes:

1 – Caixas de transporte

A opção mais segura para gatos, aves, roedores e pequenos mamíferos são as caixas de transporte. “A primeira medida é verificar o tamanho ideal. A caixa deve possibilitar que o animal fique em pé e que possa rotacionar dentro da caixa”, explica Adolfo. É fundamental que a caixa de transporte seja presa ao cinto de segurança, caso contrário, também pode ser arremessada em caso de acidentes ou freadas.

Também não é recomendado levar a caixa de transporte no porta-malas. Mesmo que ela possa ser fixada, a má ventilação é perigosa e gera estresse para o animal. Quando não houver alternativa, deve-se colocar a caixa sem o tampão do porta-malas e refrescar a temperatura interna do veículo.

 2 – Cinto de segurança

O cinto de segurança é uma ótima opção para transportar cães, pois além de seguro, o cachorro pode visualizar o tutor e a paisagem externa, ficando mais calmo e sofrendo menos com temperaturas mais altas. “É importante frisar que o cinto de segurança deve ser usado com um peitoral, pois este distribui os pontos de impacto. Se o cinto for usado com uma coleira ou enforcador pode gerar asfixia e lesões na coluna cervical durante um impacto”, ressalta o veterinário.

 3 – Cadeirinha para pet

Para cães de pequeno e médio porte (até 15 kg), também existe a opção de cadeirinha, que restringe a área de circulação do pet, mas permite que ele interaja com o ambiente. O importante é seguir as recomendações do fabricante quanto à fixação da cadeirinha no banco traseiro e prender o gancho de segurança no peitoral do animal.

4 – Riscos e cuidados extras

Os animais não devem ser transportados na caçamba de pick ups. Além de não possuir o suporte adequado para o transporte, o animal seria facilmente arremessado em freadas bruscas, curvas ou acidentes. Além disso, ele pode ficar exposto ao frio ou sol, chuva, vento em excesso e poluição.

Em viagens ou passeios mais demorados é necessário realizar uma parada a cada duas horas para que o animal possa se movimentar, fazer as necessidades, beber água e se alimentar em pequenas quantidades. “Para animais que sentem náuseas ou ficam muito estressados com viagens é possível administrar medicamentos que reduzam os sinais. No entanto, isso deve ser feito com orientação de um veterinário”, completa Adolfo.

Além de todos esses cuidados também vale lembrar do bolso: de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) não é permitido conduzir animais nas partes externas do veículo (exceto em casos devidamente autorizados) ou com a cabeça para fora do veículo, o que caracteriza uma infração grave (multa e cinco pontos na carteira). Dirigir com animais no colo, no meio das pernas ou do lado esquerdo do motorista é considerada infração média (multa e quatro pontos na carteira). E, por fim, animais soltos dentro do carro, multa e três pontos na carteira do motorista.

Sobre o HiperZoo

Inaugurado em outubro de 2016, o HiperZoo disponibiliza mais de 20 mil produtos e serviços voltados ao mercado pet. A loja localizada em Curitiba foi inspirada no mercado americano e possui dois andares, estacionamento próprio com 50 vagas e conceito de shopping center, numa área total de três mil metros quadrados. www.hiperzoo.com.br

Empreendimentos horizontais Boulevard Lagoa e Boulevard Mar DUlé são referência

Anne Pepela Surita em Vitória. Designer apresentou suas criações da PPLA Jewels

ACOMPANHE TAMBÉM AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS DOS FAMOSOS PELO NOSSO INSTAGRAM


Maio Amarelo: transportar animais de forma correta é questão de segurança

Caixas de transporte devem ter o tamanho ideal para o pet e serem fixadas com cinto de segurança



Portfólio TV PORTFOLIO TV

Prévia de Weber, Os Grandes Musicais da Broadway

Prévia de Weber, Os Grandes Musicais da Broadway

Danças da festa de 15 anos de Laura Duarte Ramos

Danças da festa de 15 anos de Laura Duarte Ramos

Caasamento de Lara Meneghelli e Ricardo Machado

Caasamento de Lara Meneghelli e Ricardo Machado

Entrevista Andrea Stefenoni da Kasa Decor, no Prêmio Art Decor 2019

Entrevista Andrea Stefenoni da Kasa Decor, no Prêmio Art Decor 2019

Entrevista Andrea Stefenoni da Kasa Decor, no Prêmio Art Decor 2019

Todos os direitos reservados l Copyright c Revista Portfolio Brasil 2017