Sobrinho de John F. Kennedy denuncia Bill Gates

“Não continue a ser enganado, pare de dar vazão irrefletida àquilo que autoridades declaram e a grande Mídia noticia”

07 de SETEMBRO de 2020

Icone Compartilhamento Facebook Icone Compartilhamento Twitter Icone Compartilhamento Google Plus Icone Compartilhamento Tumblr Icone Compartilhamento Pinterest Icone Compartilhamento Linkedin

Sobrinho de John F. Kennedy denuncia Bill Gates

Robert Francis Kennedy Jr. é um advogado, autor e opositor ambiental americano da vacinação. Ele é filho de Robert F. Kennedy e sobrinho do ex-presidente John F. Kennedy. Ele é o presidente do conselho da Waterkeeper Alliance, um grupo ambiental sem fins lucrativos que ajudou a fundar em 1999.

Em uma postagem feita em seu Instagram Robert F. Kennedy denuncia, de forma categórica e contundente, o criador da Microsoft e "filantropo" Bill Gates.

Reproduzimos abaixo a postagem de Robert F. Kennedy Jr em 9 de abril de 2020 :

Vacinas, para Bill Gates, é uma filantropia estratégica que alimenta seus muitos negócios relacionados a vacinas (incluindo a ambição da Microsoft de controlar uma empresa global de identificação de vacinas) e lhe dá controle ditatorial sobre a política global de saúde - a ponta de lança do neo-imperialismo corporativo.

A obsessão de Gates por vacina parece alimentada por uma convicção messiânica de que ele está ordenado a salvar o mundo com tecnologia e uma vontade divina de experimentar a vida de seres humanos inferiores.

Prometendo erradicar a poliomielite com US $ 1,2 bilhão, Gates assumiu o controle do Conselho Consultivo Nacional da Índia (NAB) e determinou vacinas contra a Poliomielite para todas as crianças antes dos 5 anos de idade. A epidemia de poliomielite paralisou 496.000 crianças entre 2000 e 2017. Em 2017, o governo indiano revogou o regime de vacinas de Gates e despejou Gates e seus companheiros da NAB. As taxas de paralisia da poliomielite caíram vertiginosamente.

Em 2017, a Organização Mundial da Saúde (OMS) admitiu com relutância que a explosão global da Poliomielite é predominantemente de cepas de vacinas, o que significa que é proveniente do Programa de Vacinação de Gates.

As epidemias mais assustadoras do Congo, Filipinas e Afeganistão estão todas ligadas às vacinas de Gates. Em 2018, casos globais  de Poliomielite eram de vacinas de Gates.

Em 2014, a Gates Foundation financiou testes de vacinas experimentais contra o HPV, desenvolvidas pela GSK e Merck, em 23.000 meninas em províncias remotas da Índia. Aproximadamente 1.200 sofreram efeitos colaterais graves, incluindo distúrbios autoimunes e de fertilidade. Sete morreram. As investigações do governo indiano acusaram Gates e os pesquisadores financiados de cometerem violações éticas generalizadas: pressionando meninas vulneráveis ​​da aldeia no julgamento, intimidando pais, forjando formulários de consentimento e recusando atendimento médico às meninas feridas. O caso está agora na Suprema Corte do país.

Em 2010, a Fundação Gates financiou um teste da vacina experimental contra a malária da GSK, matando 151 bebês africanos e causando sérios efeitos adversos, incluindo paralisia, convulsão e convulsões febris, para 1.048 das 5.049 crianças.

Durante a Campanha MenAfriVac de Gates, em 2002 na África Subsaariana, os agentes de Gates vacinaram à força milhares de crianças africanas contra Meningite. Entre 50-500 crianças desenvolveram paralisia. Jornais sul-africanos reclamaram :"Somos cobaias para fabricantes de drogas".

O ex-economista sênior de Nelson Mandela, professor Patrick Bone, descreve as práticas filantrópicas de Gates como "cruéis" e "imorais".

Em 2010, Gates comprometeu US $ 10 bilhões com a OMS prometendo reduzir a população, em parte, por meio de novas vacinas. Um mês depois, Gates disse ao Ted Talk que novas vacinas "poderiam reduzir a população".

Em 2014, a Associação de Médicos Católicos do Quênia acusou a OMS de esterilizar quimicamente milhões de mulheres quenianas relutantes com uma campanha de vacinas falsa contra o Tétano.

Laboratórios independentes encontraram a fórmula de esterilidade em todas as vacinas testadas.

Não continue a ser enganado, pare de dar vazão irrefletida àquilo que autoridades declaram e a grande Mídia noticia, você está na internet, uma plataforma de troca de informações a nível mundial em tempo real com uma gama bibliográfica vasta e diversificada e com milhares de dados. Pesquise, não seja intelectivamente estagnado, vacinas não são benéficas, pelo contrário, são nocivas, e financiadas por indivíduos sórdidos como Bill Gates que nunca estiveram, tampouco nunca estarão, preocupados com a sua saúde e ou a sua vida. O objetivo desses seres pérfidos, propriamente satanistas, é empregar um eugenia silenciosa em larga escala, não seja estúpido em permitir que isso seja feito de forma consentida.

A POSTAGEM

Ver essa foto no Instagram

LINK IN BIO. Vaccines, for Bill Gates, are a strategic philanthropy that feed his many vaccine-related businesses (including Microsoft’s ambition to control a global vac ID enterprise) and give him dictatorial control over global health policy—the spear tip of corporate neo-imperialism. Gates’ obsession with vaccines seems fueled by a messianic conviction that he is ordained to save the world with technology and a god-like willingness to experiment with the lives of lesser humans. Promising to eradicate Polio with $1.2 billion, Gates took control of India ‘s National Advisory Board (NAB) and mandated 50 polio vaccines (up from 5) to every child before age 5. Indian doctors blame the Gates campaign for a devastating vaccine-strain polio epidemic that paralyzed 496,000 children between 2000 and 2017. In 2017, the Indian Government dialed back Gates’ vaccine regimen and evicted Gates and his cronies from the NAB. Polio paralysis rates dropped precipitously. In 2017, the World Health Organization reluctantly admitted that the global polio explosion is predominantly vaccine strain, meaning it is coming from Gates’ Vaccine Program. The most frightening epidemics in Congo, the Philippines, and Afghanistan are all linked to Gates’ vaccines. By 2018, ¾ of global polio cases were from Gates’ vaccines. In 2014, the Gates Foundation funded tests of experimental HPV vaccines, developed by GSK and Merck, on 23,000 young girls in remote Indian provinces. Approximately 1,200 suffered severe side effects, including autoimmune and fertility disorders. Seven died. Indian government investigations charged that Gates funded researchers committed pervasive ethical violations: pressuring vulnerable village girls into the trial, bullying parents, forging consent forms, and refusing medical care to the injured girls. The case is now in the country’s Supreme Court. In 2010, the Gates Foundation funded a trial of a GSK’s experimental malaria vaccine, killing 151 African infants and causing serious adverse effects including paralysis, seizure, and febrile convulsions to 1,048 of the 5,049 children. …Continued on slides 2 + 3.

Uma publicação compartilhada por Robert F. Kennedy Jr. (@robertfkennedyjr) em



VEJA TAMBÉM

Keanu Reeves aos 56. A estrela de John Wick, The Matrix, Point Break e Speed

Cachaça capixaba Santa Terezinha recebe visita de degustador europeu

ACOMPANHE O DIA E A NOITE DOS FAMOSOS PELO NOSSO INSTAGRAM




Portfólio TV PORTFOLIO TV

Baile do Copa 2020 entrando na festa

Baile do Copa 2020 entrando na festa

Baile do Copa 2020 Cordão da Bola Preta no Golden Room

Baile do Copa 2020 Cordão da Bola Preta no Golden Room

Baile do copa 2020 receptivo com a Bateria Balanço Zona Sul

Baile do copa 2020 receptivo com a Bateria Balanço Zona Sul

Momento do show de Serjão Loroza no Baile do Copa 2020

Momento do show de Serjão Loroza no Baile do Copa 2020

Momento do show de Serjão Loroza no Baile do Copa 2020

Todos os direitos reservados l Copyright c Revista Portfolio Brasil 2017