STALKEADOS POR LUIZ ALBERTO: JULIA PUZZUOLI

por Luiz Alberto

27 de JUNHO de 2021

Icone Compartilhamento Facebook Icone Compartilhamento Twitter Icone Compartilhamento Google Plus Icone Compartilhamento Tumblr Icone Compartilhamento Pinterest Icone Compartilhamento Linkedin

STALKEADOS POR LUIZ ALBERTO: JULIA PUZZUOLI

Bem vindos leitores queridos.

Hoje eu vou compartilhar com vocês a entrevista que fiz com Julia Puzzuoli, a santista de 18 anos, que é uma das maiores Tik Tokers do Brasil. Seu patrimônio de seguidores nas redes sociais, Tik Tok, Instagram e Yutube, chega a quase 17 milhões.

Sua carreira começou há apenas 16 meses de forma natural e como distração durante a pandemia. Os vídeos divertidos conquistaram de cara o público e a interação entre ela e os seguidores foi responsável pela virada de chave da sua carreira. De dublagens ela começou a produzir conteúdo próprio que a fez viralizar.

Atualmente, a influenciadora pretende aumentar sua audiência e encarar novos desafios em trabalhos relacionados a canto, atuação e dança. E, por isso, está desenvolvendo projetos como seu canal no Youtube e outros ainda em sigilo. Além de publicidades com marcas que admira em comerciais, catálogos e nas mídias sociais.

LUIZ ALBERTO: Juliaaaa!!!

JULIA PUZZUOLI: Oiêêêê...

LA: Eu estava doido pra falar com você, Julia, você é muito engraçada, super divertida...

JULIA: Ai... Obrigada...

LA: Estava aqui stalkeando você no seu canal do YouTube e no TikTok. To amando, amando, você é muito figura!!! Muito legal!! Prazer estar falando com você...

JULIA: O prazer é meu.

LA: Obrigado pela entrevista e seu tempo disponível pra nos atender. Me conta Julia, como começou essa história de você fazer essas coisas divertidas? Como surgiu isso na sua cabeça?

JULIA: Então... Foi assim, comecei no TikTok no comecinho da pandemia e aí eu fazia o que eu gostava mesmo, o que eu assistia, eu comecei a dublar e tudo mais, sempre pra esse lado mais divertido... A galera zoava um pouco por que as meninas faziam coisas mais de biscoitagem e eu comecei a fazer outros tipos de conteúdo e a galera começou a gostar, tipo, tinha gente real que me acompanhava. Aí eu falava, “Meu Deus!” tem gente mesmo... E aí, quando fui ver, tinha gente em live, gente esperando sair vídeo... (risos) Eu falei: “Meu, como assim?

LA: (gargalhadas) Porque é engraçada, você tem umas ideias muito loucas. É você mesmo que tem? É você sozinha? Conversa com amigos e chegam num consenso pra criar essas brincadeiras, essas trolagens com os outros...

JULIA: Então, aqui em casa a gente se ajuda, né? Eu e minha mãe ficamos pegando inspiração, a gente tem um monte de ideias. Meu irmão sai e quando vê alguma coisa manda pra mim, no começo a gente criava muito...  A gente adaptava muito por que não tinha muito áudio feminino... Adaptava do masculino para o feminino... 

LA: Você começou no início da pandemia?

JULIA: Finalzinho de Março de 2020 foi meu primeiro vídeo, dia 26 eu acho...

LA: Então, a gente está em junho, um ano e poucos meses depois, ou seja, 10 milhões de seguidores no Tik Tok depois, quase 6 milhões de seguidores no Instagram e no YouTube com mais de 500 mil inscritos... Caramba! Você não imaginava que ia se tornar isso tudo? Acho que ninguém imagina!

JULIA: Eu nunca imaginei que iria me tornar tudo isso. Às vezes eu até me assusto quando penso na proporção. Não imaginava em sair na rua e a galera me reconhecer, a galera ter o carinho que tem, nunca imaginei mesmo. Sempre quis ser artista de alguma forma, mas não que fosse tão rápido e com tanta intensidade, sabe? Acho que no TikTok eu sou uma das maiores do Brasil.

LA: Pois é... E numa rapidez assustadora...

JULIA: Foi... Foi muito assustador, porque demorei pra fazer meu primeiro milhão...

LA: Hahaha... Demorei pra fazer meu primeiro milhão é ótimo... Continua...

JULIA: Demorou alguns meses e depois que fiz o primeiro milhão, deslanchou.

LA: E agora você se tornou uma figura que todo mundo conhece por trazer esse bom humor. Isso é muito legal. Nesses tempos de pandemia que só se fala de tristeza você trazer um conteúdo que alegra é muito bom. As pessoas estão precisando... Principalmente a galera mais jovem. Aliás, acho que todo mundo precisa! Você tem seguidores de todas as idades, não?

JULIA: Todas as idades mesmo. Eu não tenho um conteúdo apelativo, então, tenho desde criancinha que me segue até a senhora, mãe de família, que fala: “Meu, aqui em casa a gente se reúne, assiste, se diverte”. É isso pra mim, é sobre conseguir tirar um sorriso, sair da rotina cansativa, pesada, principalmente agora com muita notícia ruim, conseguir tirar um escape. Recebo muita mensagem por dia da galera falando: “poxa, às vezes eu estou mal, tenho algum problema, abrir seu stories, acompanhar você, ver seus vídeos me faz bem”...

LA: Exatamente Julia porque seu conteúdo é leve, digamos assim, ele é tão simples, tão despretensioso, e eu acho que é exatamente por ser despretensioso que ele prende e se torna engraçado, não é?

JULIA: É... naturalmente...

LA: As cantadas são engraçadíssimas... Como aquela: “O que você acha de nós três? Eu, você e o amor?” (Hahaha!) Aquela história do supermercado de toalha? Que hilário.

Nota do editor: Gente, vocês têm que passar pelas redes sociais dela para rir um pouco e entender mais do que eu estou falando!

LA: (retomando a entrevista) Quando te stalkeei, pensei: Essa menina está levando alegria pra galera e está todo mundo querendo ver um pouco disso. E tem um lado cringer nisso aí também, não tem?

JULIA: Tudo tem, né? Tudo tem um lado cringer... (Hahaha!)

LA: Eu acho que é isso que torna tudo muito engraçado, tudo muito leve. Porque você não tem vergonha disso aí, você faz tudo com muito bom humor e acho que é isso que cativa a galera. A gente não sabe a receita do que dá certo e do que não dá certo. Mas eu suponho que acertou. O que acha?

JULIA: Então, me perguntam muito como que eu faço? É isso que você falou, não tem a receita, acho que tá na essência de cada um, acredito muito num propósito, sabe? Eu sou apaixonada por isso, fazer coisas diferentes. Aqui em casa estamos sempre quebrando a cabeça para trazer alguma coisa nova, pra não ficar no mesmo, pensar e tal. E acho que é isso, faço sempre pensando na simplicidade...

LA: ... É da maneira mais simples e despretensiosa que acho que conseguimos fazer as coisas mais legais, mais engraçadas...

JULIA: Espontâneo, né?

LA: Mas de coração também, tem tudo isso, não é verdade?

JULIA: Sim, sim.

LA: E como é que você lida com seus fãs, com a galera? Na verdade, eu acho que ninguém está preparado para de uma hora para outra ter 10 milhões de seguidores numa rede, ter mais não sei quantos milhões em outra. Como é que você lida com esse assédio todo?

JULIA: Desde o começo eu tento lidar da melhor forma com eles. Eu sou muito próxima, não é porque sou eu não! (risos) Sou muito próxima dos meus seguidores, abro sempre o direct, é só fã clube, é só a galera mesmo. Eu acompanho também vários influenciadores que não tem essa proximidade, acho que vai muito do conteúdo de cada um. Se você abrir hoje o meu story você vai ver que tem os directs deles, eu coloco lá pra gente rir junto. Eu sinto no fundo do meu coração como se todo mundo fosse muito amigo. Logicamente tem o lado negativo. Eu não vejo muito, graças a Deus, não é uma coisa que me prende, os comentários negativos, as pessoas xingando, desejando coisas ruins. E, por exemplo, quando meu irmão grava comigo às vezes tem uma criança que vai lá e xinga, a gente não se sente confortável de gravar...

LA: Ai, que chato isso...

JULIA: Fico mais brava quando é com criança do que quando é comigo né? Eu fico brava... Teve dias de eu ficar bem chateada porque tem gente na internet que não faz comentário, faz vídeo, xingando com ódio mesmo e, às vezes, acaba tocando. É um pouco difícil. Acontece de você não ter aquela liberdade, mas é a minha escolha, eu não reclamo, acho que tem muito mais pontos positivos. Eu falo assim, se eu não tenho tempo pra dar atenção de quem gosta de mim, por que eu vou ficar dando atenção pra quem não gosta, né?

LA: Exatamente. Porque aí você vai perder seu tempo dando voz a algum bobão, algum Zé Mané, que está ali para falar de você... Eu recebo muito também no meu DM, muita bobagem, muita coisa idiota. Ah, não me importa mais!

JULIA: No começo as pessoas ficavam nervosas pelo que eu fiz com as pessoas (as brincadeiras, trolagens) e no final não é nada demais. Eu não acho saudável, não acho legal. Infelizmente a galera da internet precisa saber lidar com isso e entrar sabendo que é isso aí...

LA: Quer saber o que eu acho Julia? Não é saudável pra eles. Porque pra nós tá tudo bem, quer dizer, no seu caso, tá tudo bem, 6 milhões numa rede, 10 milhões em outra e vamos que vamos. Então, não é saudável pra eles. A energia ruim é deles!                                                                               Ah, eu também curto muito ficar amigo dos fã-clubes, porque os fã-clubes dos artistas adoram conversar comigo e eu dou assunto, converso, converso, já fico amigo. Eu acho um barato quando você recebe carinho das pessoas. Nosso perfil é bem diferente dos outros, porque eu converso com os fã-clubes. Eles me procuram, me indicam, são o termômetro da gente, enfim, eu curto demais...

JULIA: Eles me mandam presentes. No meu aniversário eles se juntaram e mandam presentes aqui pra casa. Eu não sei nem se sou merecedora de tanto amor...

LA: No meu caso é bem menos que o seu, mas eu fico numa felicidade que você não acredita, porque é muito legal receber o carinho, os elogios. É tão bacana, porque ao mesmo tempo que você recebe uma crítica ruim, ou que você está comprando comentários, ou está fazendo não sei o quê. Entendeu? Eu não tenho tempo de fazer essas coisas, de comprar comentários, comprar seguidores, comprar nada porque eu não tenho dinheiro pra isso, o dinheiro está curto caramba! (muitas gargalhadas!)

JULIA: Às vezes de crianças. Eu fico olhando e penso, “meu Deus do céu!” Crianças falando tanta besteira, tanto palavrão.

LA: Falando em criança, desde criança você já pensava... Você era uma criança saidinha, apresentada...

JULIA: Eu sempre fui. Sempre fui uma criança que gostava de se apresentar na escola, lá na frente, de dançar... Tem uma foto da escola que estão todas as meninas normais e eu estou com a mão na cintura, virada (risos). Sempre fui agitada, espoleta, sempre gostei de tirar foto, nossa! De desfilar, onde eu pudesse estar tirando foto, estava.

LA: Chefe do grupo da bagunça ou não?

JULIA: Ah... Eu era bagunceira mesmo... (risos)

LA: Ah Ah Ah… Eu estou achando que você comandava as bagunças...

JULIA: Mas na escola eu era estudiosa, bem estudiosa. Não dava trabalho não.

LA: Mas sempre gostou dessas coisas, de participar de teatrinhos, foi aí que você descobriu seu talento?

JULIA: Acho que toda criança passa por isso, você quer ser modelo, você acha isso, acha aquilo e o tempo passa. Quando entrei no ensino médio, deu uma quebrada nas expectativas. Porque eu fiz curso técnico, eu estudava o dia inteiro, integral, técnico de informática, então era totalmente ao contrário do que é hoje, eu não aparecia, ficava por trás, fazendo os códigos, né? Aí eu falava assim, “não é possível que eu não vou ter nenhuma oportunidade, não é possível...” Meu sonho eu nunca soube, eu estava meio perdida. Eu via a faculdade, eu queria artes cênicas, jornalismo, tudo que era comunicação. Eu estava meio perdida sobre o que eu queria e tudo mais, mesmo assim eu sentia no fundo do meu coração que eu precisava de uma oportunidade, não sabia o quê, mas queria fazer a diferença nas vidas das pessoas e aí foi isso que aconteceu.

LA: (interrompendo) Você mesmo criou a sua... A sua... Você mesmo abriu sua porta, não é verdade?

JULIA: Isso. Sozinha. E falo, eu sai daqui, comecei do zero. Zero, zero, zero, entendeu? Eu tinha 1000 seguidores, sei lá, no Instagram. Eu nem falei para os meus amigos no começo, comecei mesmo do zero. Então é muito gratificante pra mim, porque eu não conhecia a galera do meio. Eu era muito do zero real. Eu me sinto muito orgulhosa, muito feliz.

LA: Nossa... O legal é que você tá levando um conteúdo leve, que diverte, que faz o bem nesses tempos, como eu já disse. Mas eu queria saber de você, começou a fazer sucesso, vamos colocar assim, famosa, e consequentemente vieram os trabalhos. Tem vindo muitos pra você? Muitos merchandisings, muitas propagandas, muito din din tem entrado aí na conta? (risos)

JULIA: A gente trabalha muito para conquistar, né? Eu estou chegando agora no mercado, conquistando, abrindo portas, investindo em mais estrutura, por exemplo, aqui em casa eu não tinha, to me mudando, mas assim...

LA: Já deu pra comprar uma casa nova, então?

JULIA: Não. Eu não comprei a casa ainda (risos). Só aluguei...

LA: Já já vai, pelo que estou vendo aí...

JULIA: Como eu trabalho assim, eu moro na Baixada (Santista), estou me organizando por aqui, mas não tenho vontade de ficar aqui pra sempre. Mas mudar agora não compensa. E tem muito trabalho de viajar e tudo que aparecer eu vou, porque adoro, né? Topo tudo. As coisas estão dando certo e vão dar mais certo ainda. Estou bem ansiosa.

LA: Tá com uma equipe legal que está te acompanhando, a Bárbara sua assessora é muito boa, viu Bárbara? Muito competente e uma simpatia. Adorei.

JULIA: Agora estou com uma equipe bem legal, que dá um apoio de 360 e é muito importante pra mim. Gosto de trabalhar com pessoas que acredito e que acreditam em mim. Porque essa é a troca.

LA: Então quer dizer que a menina da Baixada Santista conquistou o Brasil em poucos meses? É muito louco. Não é isso?

JULIA: É muito louco. Não dá nem para acreditar.

LA: Porque a gente fica apaixonado. Eu fico. Não só pelos vídeos, mas pela história dessa luta diária, pela sua caminhada bem legal. Enfim, conta mais da sua vida, tá namorando?

JULIA: Eu até brinco que esse negócio de vida amorosa virou de cabeça pra baixo. Se eu apareço com um menino...

LA: (risos) Você não pode aparecer com ninguém, pra começar...

JULIA: Sim. Se eu apareço com um menino, meu Deus... Tá namorando, nan, nan, nan... Se eu apareço com alguém a galera surta, pira, mas em relação a vida amorosa estou super tranquila. Falando ninguém acredita né? Porque parece que sou muito da pá virada, mas sou bem tranquila e nem estou com foco nisso agora, as coisas acontecem naturalmente. Mas estou solteira mesmo.

LA: Tá solteira mesmo? Linda desse jeito!!!

JULIA: Solteira, na pista, eu adoro ser solteira. (risos) Às vezes dá aquela carência de namorar. Eu também sei curtir com alguém, curtir sem alguém, estou super aproveitando essa fase. Se tivesse uma pessoa que me fizesse bem seria ótimo, mas não tendo também está ótimo. Estou muito feliz.

LA: É isso mesmo. A gente tem que se bastar, né?

JULIA: É isso. Se a gente não se amar em primeiro lugar...

LA: Exatamente. E focar no trabalho. É a melhor coisa que tem. O sucesso foi grande nesses poucos meses e, com certeza, ainda vem muito pela frente...

JULIA: Amém... Eu fico muito ansiosa, sou uma pessoa muito ansiosa. Tem muita coisa para acontecer e fico muito ansiosa.

LA: Ah... Eu não tenho dúvida... Já explodiu, né?

JULIA: Às vezes eu falo assim “Ai, não vai dar certo!” E meus pais falam: “Já deu certo, já deu!

LA: Você é de que signo?

JULIA: Gêmeos.

LA: Uma característica de Gêmeos é? (Hahaha)

JULIA: Pensa numa pessoa indecisa, sou eu.

LA: Exatamente. E na desconfiança de vai ou não vai dar certo. Mas vai porque tudo o que você faz, faz com amor. Então, quando faz com coração e quer levar felicidade para os outros, só dá certo. Não é verdade?

JULIA: É isso. Acho que quando a gente faz com paixão até as outras pessoas sentem. Que a gente está fazendo com amor, sabe?

LA: Ah, eu sinto!

JULIA: Dá pra ver, não dá?

LA: Claro! Dá pra ver. Com certeza. Uma fofura. Você é muito engraçada...

JULIA: (risos)

LA: Você diverte, a gente vê que você não quer fazer uma super produção, acho que você está ganhando é no simples.

JULIA: Mas é isso. Eu falo, tenho vontade de fazer tudo. Por exemplo, no meu aniversário de 18 anos agora, eu fiz uma mega produção que nunca tinha feito, de saltão, com pedras, uma coisa bem diferente. Eu quero fazer de tudo, alcançar vários públicos dessa forma também.

LA: Legal. Você pensa o que para o futuro? Quais suas pretensões? Quer ser atriz, quer trabalhar... Como modelo você já trabalha, né?

JULIA: É, agora, tenho mais oportunidade de trabalhar como modelo, tenho vontade de fazer mais trabalhos, mas agora, com a pandemia, os trabalhos presenciais quase zeraram. Mas tem o trabalho que as lojas mandam roupas e a gente divulga está acontecendo. Para o futuro tem várias coisas que tenho muita vontade de fazer e tenho muita vontade de aperfeiçoar mesmo, que é atuar. Eu quero que se concretize, mas com muita calma, sem afobação, pra ficar do jeito que eu imagino, sabe? Eu to focada no YouTube agora também, é uma rede mais difícil, tem que ter uma certa constância, são vídeo maiores. Então, tem que sustentar o conteúdo...

LA: É muito trabalho...

JULIA: É bastante. Mas to focando lá agora, to com uma meta, quero bater 1 milhão de inscritos. E é isso, como você falou, fazer trabalhos maiores, tenho vontade de aparecer na televisão, eu já apareci algumas vezes. 

LA: Você vai estudar artes cênicas, vai fazer algum curso ou algo assim?

JULIA: Curso de teatro, aula de canto, tenho vontade de fazer sim. Muita vontade. Com certeza são planos futuros. Quando falo de atuação, não falo de atuação só na televisão, mas falo do nicho da internet. Todo influenciador que lança filme eu vou lá e assisto. Eu fico vendo porque pra mim que sou influenciadora pesa muito, eu fico encantada, é muito importante ver como aquela pessoa chegou a ter um filme na Netflix, por exemplo.

LA: Olha, eu estou aqui viajando em você, sabe por quê? Como você é simples, acessível, ah... Eu não quero acabar essa entrevista nunca mais, vão bora, vão continuar conversando...

JULIA: (gargalhadas)

LA: Eu estou adorando você. Apesar de ser muito jovem, você tem muito foco. Então isso é muito legal para uma menina de 18 anos. Geralmente as pessoas são muito fúteis, mas você tem uma profundidade no que você fala, entendeu?

JULIA: É assim, depois que você entra no mundo da internet você tem mais essa visão ainda. A galera é muito fútil mesmo.

LA: Exatamente... Às vezes nem era antes, mas acaba se tornando com toda essa badalação...

JULIA: Sabe, o que faz mais eu manter o pé no chão é a família. Quando você entra na internet você deslumbra. Você fala, “ai meu Deus! Nossa! Olha esse mundo de gente, os lugares, as pessoas” e aí eu tenho minha família do meu lado para me alertar sobre os riscos pra não quebrar a cara, sabe? Então ter o apoio deles me faz muito mais certa, mais pé no chão, não ser fútil. Quando estou do lado do meu irmão, da minha mãe, tenho muito essa essência de família porque acho muito importante, eu gosto de sentir isso.

LA: Então, sua mãe e seu irmão estão sempre juntos com você, eles trabalham com você...

JULIA: Meu irmão só participa... (risos)...

LA: Participações especiais... (risos)...

JULIA: É, participações especiais, porque ele não gosta, to convencendo. Ele é mais novinho, é do vídeo game, aquelas coisas, não quer nem saber por enquanto. Mas às vezes eu o convenço, grava um vídeo comigo, dá uma risada e volta pro vídeo game. A minha mãe minha ajuda, está sempre comigo. Meu pai trabalha em outra área, mas dá todo o suporte necessário sempre.

LA: Que bacana. Julia, adorei demais falar com você. Nesse tempinho que a gente conversou e acho que já sei tudo...

JULIA: (risos)

LA: Que completar com alguma coisa...

JULIA: Não. Só queria agradecer o convite. Muito obrigada...

LA: Eu que agradeço. Você é muito bacana. Foi uma grande surpresa. Uma pessoa bem humorada tem que ser do bem. Uma pessoa que cria um conteúdo bem humorado como o seu tem que ser do bem. Tem que ser carinhosa como você é. Como você está sendo comigo. Eu agradeço muito sua gentileza.

JULIA: Ah... Muito obrigada, de coração. Fico muito feliz de passar de que eu quero mesmo é a essência do que eu sou.

LA: Vai garota, vai! Porque você vai chegar onde você quer.

JULIA: Amém!

LA: Você tem determinação, acho isso muito bonito. Você tem humildade. Tudo o que falta em muita gente aí. Por isso que tem muita gente que cai rápido. Acho que você vai chegar onde você quer. E eu vou estar aqui torcendo, sempre!

JULIA: Ah... Muito obrigada mesmo. Não sei nem o que dizer. Fico muito feliz e espero só realizar tudo o que estou sonhando para mim e para minha família.

LA: Ah... Eu falei pra você que não queria acabar essa entrevista. Eu já passei do tempo de todas as entrevistas que eu fiz de tão legal que ficou, tá? Muito obrigado a você, muito obrigado a sua assessora Bárbara, obrigado você, Julia, pelo seu carinho e pela sua gentileza. Sai neste domingo, ok? Te aviso!

JULIA: Beleza, combinado.

LA: Ah... Essa entrevista também vai para o meu podcast que a gente está começando lá no nosso site...

JULIA: Demais, demais, podcast tá crescendo muito, muito legal.

LA: Olha, estamos aqui à disposição. Manda sempre notícia. Não me abandona. Manda sempre, toda hora, que eu quero publicar tudo o que você mandar, viu?

JULIA: (Hahaha) Tá bom, combinado...

LA: Eu adorei... Muito sucesso, muito, muito, de coração.

JULIA: Ah... Eu adorei também, muito sucesso pra você também, seu canal, no podcast, adorei também...

LA: Ooo... Querida, muito obrigado. Você é uma princesa e vai virar rainha do YouTube...

JULIA: Aaaa...

LA: Amei, amei, amei... Um beijo grande, fica com Deus, Deus te abençoe.

JULIA: Amém! Amém!

FICHA TÉCNICA

Foto: @sergiocyrillo l Make/hair: @menezesbruu_ l Styling: @wanderson.garcia l Assistente Styling: @josimarsilvamotta l Estúdio :@cia11estudio l Apoio: @estudiohairsp l Edição de imagem: @pripa13 l  Assessoria da foto: @assessoria_sergiocyrillo

VAMOS RIR UM POUCO?



VEJA TAMBÉM

STALKEADOS POR LUIZ ALBERTO: JAKELYNE OLIVEIRA E MARIANO

STALKEADOS POR LUIZ ALBERTO: CATHERINE BASCOY E GUI NAPOLITANO

ACOMPANHE O DIA E A NOITE DOS FAMOSOS PELO NOSSO INSTAGRAM


STALKEADOS POR LUIZ ALBERTO: JULIA PUZZUOLI



Portfólio TV PORTFOLIO TV

Paulo Ricardo no Stalkeados por Luiz Alberto 02

Paulo Ricardo no Stalkeados por Luiz Alberto 02

Jakelyne Oliveira e Mariano no Stalkeados por Luiz Alberto

Jakelyne Oliveira e Mariano no Stalkeados por Luiz Alberto

Gui Napolitano e Catherine Bascoy no Stalkeados por Luiz Alberto

Gui Napolitano e Catherine Bascoy no Stalkeados por Luiz Alberto

Paulo Ricardo no Stalkeados por Luiz Albrerto

Paulo Ricardo no Stalkeados por Luiz Albrerto

Paulo Ricardo no Stalkeados por Luiz Albrerto

Todos os direitos reservados l Copyright c Revista Portfolio Brasil 2017