STALKEADOS POR LUIZ ALBERTO: ANDRÉ MARTINELLI

por Luiz Alberto

01 de AGOSTO de 2021

Icone Compartilhamento Facebook Icone Compartilhamento Twitter Icone Compartilhamento Google Plus Icone Compartilhamento Tumblr Icone Compartilhamento Pinterest Icone Compartilhamento Linkedin

STALKEADOS POR LUIZ  ALBERTO: ANDRÉ MARTINELLI

Queridos leitores, aqui neste espaço tenho tido a sorte de entrevistar pessoas incríveis! Aliás, nem vou repetir muito isso porque vai que... Vocês sabem né? (risos). E o meu entrevistado de hoje tem uma relação de afeto com a Revista PORTFOLIO. Além disso, é surpreendentemente gentil! Aaaa, André, precisamos de mais pessoas como você nesse mundo. Nossa entrevista fluiu muito bem. Neste caso, eu acredito que o bom astral do entrevistado e a forma educada e inteligente de abordar assuntos ajudaram extremamente. E a simpatia não é? Porque simpatia é de graça e não nos custa nada utilizá-la o máximo de vezes que pudermos. Nosso gentil atleta, modelo e apresentador usa e abusa do direito de usá-la. Então eu pergunto, queridos leitores, como eu poderia não obter dele o melhor do melhor nesse bate-papo tão bacana? Como vocês sabem, sempre abro esta página com minhas impressões sobre meus entrevistados. Impressões essas que vocês poderão ler nessa minha conversa enriquecedora com o nosso André, que pra mim já se tornou um amigo querido! Vamos à ela então!

LUIZ ALBERTO: Fala meu príncipe capixaba! (risos)

ANDRÉ MARTINELLI: Oi, estamos aí! (arrumando a posição do telefone)

LUIZ ALBERTO: Você não precisa de cenário, quem precisa de cenário sou eu. Você já é bonito, não tem problema com cenário, hahaha. Tudo bem André?

ANDRÉ: Assim a gente vai fazer uma entrevista show!

LUIZ ALBERTO: Quando você está em Vitória, eu estou em São Paulo. Quando eu estou em São Paulo, você está em Vitória. Engraçado que você treina em frente da minha casa, sempre ali na Guarderia.

ANDRÉ: Sim.

LUIZ ALBERTO: Outro dia eu vi pela sua postagem, se estivesse em Vitória eu ia descer imediatamente para fazer uma entrevista com você. (gargalhadas)

ANDRÉ: Meus pais moram na Praia do Canto, no Triangulo praticamente.

LUIZ ALBERTO: Eu pensei que você fosse de Vila Velha.

ANDRÉ: Não. Sou nascido em Vitória mesmo e criado na Praia do Canto. Eu cresci aí.

LUIZ ALBERTO: Então somos vizinhos há muito anos aqui na Praia do Canto...

LUIZ ALBERTO: Isso! Está ótimo. Vamos lá! Vamos começar... Aliás, você começou na carreira de modelo, já fez até foto para a Revista PORTFOLIO impressa...

ANDRÉ: Sim. Um editorial.

LUIZ ALBERTO: ... O Giovanni (o co-editor da revista) me lembrou, “o André a gente já fez matéria com ele, não sei se foi com o João Araújo, não lembro quem foi.”

ANDRÉ: Foi com o João.

LUIZ ALBERTO: Pois é, depois de umas trezentas revistas eu não lembro mais, tentei procurar no arquivo não achei para te mostrar (risos). André, você entrou no BBB de que ano?

ANDRÉ: 2013. Já tem oito anos que eu fiz o Big Brother e nove mais ou menos que fizemos o editorial.

 LUIZ ALBERTO: E o título de príncipe veio de lá né? Porque você é um cara educadíssimo. Eu vou te falar, torci por você em No Limite, você me deixou nervosíssimo. Eu falava assim, “Pô... Esse cara é de praia, tinha que enfiar o pé para achar a porcaria da chave lá!” No negócio do saquinho lá, e eu torcendo por você, eu torci muito, torci muito, muito, muito. Foi muito emocionante aquela final. Mas você mandou bem, né?

ANDRÉ: Brigadão pela torcida. Eu fiz meu máximo, eu sou um cara do esporte, competitivo, então fiz o meu máximo mesmo, foi quase, né?

LUIZ ALBERTO: Quase, quase. É interessante a gente assistir No Limite porque vemos você ali sob aquela pressão toda. Alguns perdem a linha e você, por exemplo, o Gui, que, aliás, vocês ficaram bastante amigos, você, o Gui e o Bil, que é capixaba também, é de Vila Velha, é isso?

ANDRÉ: Sim, ele é do interior.

LUIZ ALBERTO: Vocês foram ótimos jogadores, estão de parabéns. E você, foi um jogador sensacional, não perdeu a linha, extremamente educado com todo mundo. De uma gentileza fora de série. Mas eu estou falando muito. Fala você. (risos)

ANDRÉ: Sobre isso aí que você comentou, eu sou assim. Sou um cara mais tranquilo, gosto de ter o ambiente leve à minha volta, então, eu era um dos principais a ter que levar isso. Teve um momento que eu fui escolhido como líder dos Calangos e me sentia na obrigação de corresponder, entender as necessidades das pessoas que estavam à minha volta para sermos um time bacana. Então eu tinha uma responsabilidade enorme. A gente tem que entender as necessidades das pessoas a nossa volta. É o que Jesus deixou pra gente, o amor. No final das contas, a gente tem que amar os outros como a si mesmo. Mas eu não preciso amar de sentimento, é amar de comportamento, é respeitar. Então, tenho muito disso na minha vida. Apesar de tudo, a pessoa pode ter votado em mim, pode ter combinado voto em mim, é claro que eu não preciso ser amigo dessa pessoa, mas eu posso amá-la de comportamento, posso respeitá-la. Eu tenho muito isso na minha vida.

LUIZ ALBERTO: E você sabia que tinha gente ali que votou em você (gargalhadas)

ANDRÉ: Mas foi muito bacana mesmo. No primeiro portal eu quase saí.

LUIZ ALBERTO: Eu vi, eu vi. Falei, “o cara que está melhor se comportando, eles estão querendo tirar!” E você estava melhor também nas atividades. Corria muito. Ah, aí pensei: “São os treinos dele lá em Vitória”. Porque esse cara corria muito, uma hora era atrás do Shopping Vitória, outra hora no Morro do Moreno, eu falei “isso é preparação física para No Limite”. Você sempre já foi preparado, sempre gostou de esportes, não é?

 ANDRÉ: Então, eu sou um cara apaixonado por esportes. Eu tenho que agradecer à cidade de Vitória, eu amo essa cidade, ainda quero ter um apartamento em Vitória. É claro que a minha base é aqui profissionalmente, mas tenho o sonho de comprar um apartamento em Vitória para o meu futuro. A qualidade de vida que essa cidade proporciona te faz mais forte. Porque em um minuto você está no calçadão e logo anda de bike, nada... Eu fui da natação, sempre fui da natação e comecei a pegar paixão de nadar no mar aberto. Então, eu nadava muito entre a Ilha do Boi e a Ilha do Frade. Sempre tive esse treino. Ia lá para a praia da Ilha do Boi e atravessava para a Ilha do Frade, voltava... Vitória me proporcionou muito isso.

Nota do editor, que é capixaba como André: As Ilhas do Frade e do Boi tem, mais ou menos, 800 m de distância entre uma e outra!

LUIZ ALBERTO: Consta na pesquisa aqui, que você começou a fazer esportes por um problema de saúde. Foi o que asma ou alguma coisa assim?

ANDRÉ: Não. Eu acho que é hipotireoidismo que você deve ter visto.

LUIZ ALBERTO: Sim, Hipotireoidismo.

ANDRÉ: Esporte eu já fazia desde criança. Sempre fui apaixonado por esporte. Mas eu descobri o hipotireoidismo dois anos depois do Big Brother. Então, por gostar de esporte e precisar disso na minha vida, eu não enxergava outro caminho a não ser me tratar 100% para eu viver aquela qualidade de vida que vivia antes. Já ouvi muito, “ah, você engorda, não tem jeito, você é indisposto”. Isso depende muito da gente, porque se você tratar a doença mesmo, eu faço reposição hormonal todos os dias. E se você não faz, a doença te dá depressão, te dá lesão, você ganha muito peso. Então, eu falei assim, eu não quero viver as consequências disso na minha vida. Eu quero me tratar e viver os benefícios que eu vivi através do esporte e que eu não estava tendo mais. Eu não conseguia surfar, não consegui correr, me dava lesão. Com trinta minutos surfando no mar, eu saia segurando os dois braços de dor! Me dava tendinite. Então, foi uma fase muito ruim na minha vida que dei a volta por cima.

LUIZ ALBERTO: Que beleza hein? E aí o esporte faz parte da sua vida, você tem uma rotina de esporte, é isso?

ANDRÉ: Ah, minha rotina e treinar seis, sete vezes por semana. As vezes são dois treinos por dia. Eu tenho jogado muito futevôlei, porque é um esporte que... Sabe aquele esporte que fica horas praticando e você fala, “nossa, nem parece que fiquei treinando esse tempo todo!” Então, quando a gente tem que ir para a academia e a gente fala, “nossa, tem que ficar uma hora na academia, aquele negócio...” Mas o futevôlei não, eu fico três horas lá feliz da vida. Então, estão na minha rotina agora estão os treinos de Mahamudra, os treinos de força porque me dá resistência. Para outros treinos você precisa de força também, até para a corrida. Então, já estou me preparando para essa volta ao normal, para quando começarem as provas de novo, as meias-maratonas, a maratona. Quero estar pronto para quando tudo voltar estarei bem fisicamente.

LUIZ ALBERTO: Ainda falando de No Limite, onde você foi muito bem, eu repito, um excelente exemplo de luta, de força, de educação, de comportamento, enfim foi um grande exemplo que deixou capixabas orgulhosos, acho que deixou pessoas orgulhosas de um modo geral, não só capixabas, as pessoas ficaram felizes em ver este comportamento ético que você teve. De lá trouxe amigos, de No Limite você trouxe amigos também não foi?

ANDRÉ: O Gui, o Kaysar, a Carol Peixinho, se tornaram grandes amigos. O Bil, a gente teve uma conexão bem rápida, a gente era de Vitória, então... “Conterrâneo... é isso, não sei o quê, tamo junto!” Viramos melhores amigos. O Kaysar, no começo, a gente deu uma tropeçada, mas hoje a gente é amigaço. A Carol Peixinho foi uma conexão de irmã, mesmo. Ela tem o mesmo nome da minha irmã, tem a mesma idade da minha irmã, então tivemos uma conexão muito forte de amizade também. Pô, foi bem bacana.

LUIZ ALBERTO: E você me parecia muito focado...

ANDRÉ: Foi bom todo mundo ter entendido o meu jogo. Eu fui para jogar e para ganhar. Não foi para ter relacionamento, porque sou apaixonado pela minha namorada e estamos felizes da vida.

LUIZ ALBERTO: Nem tem tempo de pensar nisto, eu acho, ali é o tempo inteiro foco. Conta como foi passar as noites ali, calor, frio e mosquito. Como é viver essa experiência que, sinceramente, nem se eu fosse esportista que nem você, eu teria essa disposição para passar todos esses dias lá, como foi passar isso tudo? É pesado, hein? (Risos)

ANDRÉ: Foi pesado, não esperava que fosse ser tanto assim. No começo a gente já teve uma insolação e daí dois dias depois da insolação veio a hipotermia, foi uma coisa muito difícil. Chovia lá onde a gente dormia. No começo teve muita chuva, muito mosquito, dormia no chão. Realmente foi difícil. Precisa estar com a mente muito boa para continuar ali e buscar a vitória. A gente vivia tudo isso e ainda tinha que no outro dia conquistar uma vitória.

LUIZ ALBERTO: É só o esporte que te ajuda a ter essa mente preparada para esse tipo de situação.

ANDRÉ: Sim. Foi bem difícil e ter que viver isso tudo e ainda vencer prova. Então você tem que estar bem focado, com a cabeça bem boa mesmo para poder se dar bem.

LUIZ ALBERTO: Agora você retomou sua carreira, você é modelo, é também ator. Quais são os projetos?

ANDRÉ: Vou investir no meu canal, do meu IGTV, que é o PRA CIMA MARTINELLI, vou relança-lo na semana que vem. Vai ser um projeto muito bacana que vou contar um pouco mais da minha vida, dessa trajetória de treino, de hipotireoidismo também, muita gente não consegue performar em esporte e eu sou a prova viva que existe sim como performar no esporte tendo hipotireoidismo. Vou fazer o meu próprio reality de coisas que eu faço no meu dia a dia e me dedicar totalmente à carreira de apresentador. Estou estudando, vou fazer uma reciclagem, já fiz curso, vou fazer de novo e me dedicar a isso.

LUIZ ALBERTO: E você vai apresentar o seu programa que será dedicado ao esporte...

 ANDRÉ: Exato. Dedicado à minha vida e principalmente ao esporte, porque estou sempre treinando, nessa área, então acaba que vai ter muito esporte. Poder falar desse acompanhamento, mostrar o lado difícil. Porque não é só o bom e conseguir fazer aquilo, mas, até eu conseguir, tive que suar a camisa...

LUIZ ALBERTO: Suar muiiito!!! (risos)

ANDRÉ: vou mostrar tudo da minha vida.

LUIZ ALBERTO: A peça de teatro que você estava fazendo vai voltar a fazer?

ANDRÉ: Não. Eu já fiz tem quatro anos. Eu quis fazer mais para sentir a experiência, porque atuação é para quem gosta mesmo. Sabe, você ter que chorar... É para quem gosta. O meu negócio é apresentação mesmo.

LUIZ ALBERTO: Não tem nada a ver a carreira de ator, não é uma coisa que te chama?

ANDRÉ: Eu gostei de aprender, até para desenvolver, estou sempre em busca de evolução. Foi mais mesmo para evoluir como pessoa e com esse lado de apresentador. Porque acredito que acrescenta. Foi bacana, mas tem bastante tempo.

LUIZ ALBERTO: E se te chamarem para um reality você vai? (risos)

ANDRÉ: (risos) Depois de No Limite a gente vai pra qualquer reality.

LUIZ ALBERTO: Vixe, da participar de qualquer um, não é? (risos)

ANDRÉ: Nossa... Ali você não tem cama pra dormir, você não tem comida suficiente, dorme no chão, tem as prova, prova atrás de prova. Nossa, agora não. Até me chamaram para um reality show, iria começar a gravar por agora, mas não quis participar e também por causa da agenda de compromisso que já tenho firmada que não me permitiria de participar. Seria uma coisa muito corrida e não ia conseguir dar o meu melhor. E se for para entrar é para ganhar, né? Meu pensamento é esse. Só entrar para participar não existe.

LUIZ ALBERTO: É hashtag PRÁ CIMA MARTINELLI! (risos)

ANDRÉ: É isso aí, PRA CIMA MARTINELLI.

LUIZ ALBERTO: Quando você viaja e para onde você viaja você tem o hábito de praticar esporte? Tipo, acordar cedo para correr, treinar, nadar, enfim, se estiver perto do mar naturalmente, se estiver na montanha você vai correr. Você tem esse hábito, é uma constante na sua vida até em viagens?

ANDRÉ: Sim, para onde eu for levo, pelo menos, uma corda de pular, algo fácil para fazer, um tênis de corrida e sempre procuro uma academia por perto. Eu treino mesmo mais por causa da longevidade. É uma coisa que eu gosto mesmo e vou em busca disso, da longevidade. E praticar esporte pra mim é bem bacana, eu curto muito mesmo.

LUIZ ALBERTO: Acho que a endorfina é viciante, quando o corpo não produz a endorfina a gente a vontade de praticar esteja onde estiver. Acho que o corpo sente a vontade, não sei, se você é assim também.

ANDRÉ: Pra mim é a fonte da felicidade. Porque quando a gente pratica esporte a gente libera um tanto de hormônio positivo aí eu costumo brincar que é um ciclo, a gente treina para ficar feliz e come para ficar feliz, treina e come, treina e come... (risos)

LUIZ ALBERTO: (risos) É um círculo vicioso muito bom... Hahaha! A comida está no meio. No seu caso você tem um tipo físico mais magro, no meu caso é complicado, porque comida é uma coisa que eu gosto muito e aí ela vai para os lados. Ela começa a se localizar nos lados, na frente, é um absurdo, (gargalhadas)

ANDRÉ: Eu também, eu gosto muito de ir para Vitória comer um carangueijinho. Inclusive, dia 6 de agosto estarei em Vitória e vou comer aquele carangueijinho aí com meu pai. Passar os Dia dos Pais juntos...

LUIZ ALBERTO: Que legal...

ANDRÉ: Vai ser bacana.

LUIZ ALBERTO: Você tem amigos Vitória ainda, tem uma turma que você ainda encontra e sai para se divertir?

ANDRÉ: Tenho muitos amigos em Vitória. Grandes amigos mesmo. Eu vou direto. Estou sempre em Vitória com o pessoal. Eu ainda não fui porque estava de mudança. Estava doido para ir para Vitória ver minha família, estou com saudade de todos, só que estava mudando de apartamento em São Paulo. A vida ficou um pouco corrida e agora. No Dia dos Pais, vou conseguir ir e dar um abração no meu pai e vai ser bem bacana, matar a saudade.

LUIZ ALBERTO: Você agora continuando com a carreira de modelo a agenda está cheia, tem projetos, foi chamado para participar de campanhas?

ANDRÉ: Agora, graças a Deus, está muito corrido, minha participação em No Limite foi super positiva, até agradeço a você as suas palavras desse lance de eu ter sido ético, de conseguir ouvir as pessoas ao meu redor e poder ajudar. Então, foi muito bacana e as pessoas viram isso realmente. Está aparecendo muito trabalho mesmo. Nesses próximos dias eu tenho uma campanha de uma marca que sempre sonhei em participar...

LUIZ ALBERTO: Pode falar o nome, não tem problema não... (risos)

NOTA DO EDITOR: Nesse momento tivemos uma falha na comunicação e tanto o vídeo quanto o áudio falharam.

ANDRÉ: ... Eu gosto de ir pra cima, eu gosto de realizar ideias que tenho e conseguir os parceiros certos para dar certo.

LUIZ ALBERTO: Olha André, foi um prazer falar com você. Continuo dizendo, você é um cara genial, uma pessoa educadíssima...

ANDRÉ: Obrigado, obrigado...

LUIZ ALBERTO: Eu gostei muito de ter torcido por você, torci mesmo. Não pelo fato de você ser capixaba, mas é porque realmente ali seu comportamento demonstrou. É um programa que dá uma visibilidade muito grande, creio que agora você deve estar sendo chamado para várias fotos, várias capas, várias entrevistas, enfim, e você nos atender e dispensar seu tempo aqui comigo, foi um prazer enorme, muito obrigado...

ANDRÉ: Prazer é meu...

LUIZ ALBERTO: Agradece ao Sérgio Cyrillo aí. Sérgio Cyrillo te deixou bonito? Quero saber isso. Se ele fotografou bem? Hahaha!

ANDRÉ: Fotografou!!! O ensaio está imperdível! Vocês precisam que ver. E a gratidão é toda minha mesmo, porque gosto muito de Vitória, gosto muito de divulgar a cidade, poder mostrar mais do meu estado, que amo tanto, a minha cidade natal. E é um prazer estar aqui com vocês, da Revista PORTFOLIO, obrigado pela sua torcida, obrigado cada pessoa que torceu por mim, pode ter certeza que essa energia boa chegou até a mim. Eu tento o máximo retribuir isso, esse carinho todo no meu Instagram, conversando e tudo mais, quando eu encontro eu converso. E também, é uma honra porque há nove anos eu fiz o editorial para a Revista PORTFOLIO. Quando eu fiz, nem o Big Brother tinha feito ainda. Então, poder estar fazendo mais um ensaio para vocês depois do Big Brother, depois de No Limite, nesse momento tão especial pra mim está sendo uma honra enorme. Vocês podem sempre contar comigo...

LUIZ ALBERTO: Obrigado meu querido...

ANDRÉ: Eu vou estar sempre á disposição pra vocês.

LUIZ ALBERTO: E agora, a gente está feliz porque a Revista PORTFOLIO alcançou o Brasil e temos uma quantidade imensa de seguidores no Brasil, muito feliz com o reconhecimento de um trabalho que você conhece que vem de muitos anos. Você conhece um pouco a luta da Revista PORTFOLIO...

ANDRÉ: Exato. É muito bacana ver esse sucesso todo da revista. Eu fico feliz. Eu até falei para os caras, eu falei para o Gui, caramba, eu fiz um editorial para eles nove anos atrás. É bacana a história, como desenvolveu. Eu de um lado e vocês de outro.

LUIZ ALBERTO: E a gente migrou para a internet e foi aí que fomos para o Brasil inteiro. Fizemos uma capa com a Maite Perroni, atriz mexicana que está na Netflix, que é um sucesso, que fez a novela Rebeldes. Enfim, a gente chegou no Brasil e um pouquinho do mundo, um pedacinho do mundo. (risos) É muito legal você estar aqui novamente!

ANDRÉ: Ah, a Revista PORTFOLIO tá bombando, tá todo mundo falando aí, tá bombando mesmo, o conteúdo está demais.

LUIZ ALBERTO: Obrigado, André...

ANDRÉ: Eu tenho uma gratidão enorme porque vocês estão sempre acompanhando o meu dia a dia, dando uma força também na visibilidade, a gratidão é imensa mesmo. Podem sempre contar comigo.

LUIZ ALBERTO: Ôôô... André, poxa, é por isso que chamo você de príncipe gentil...

ANDRÉ: E logo mais estarei em Vitória e você vai comer um carangueijo comigo hein?

LUIZ ALBERTO: Vou, com certeza.

ANDRÉ: Pelo menos um cafezinho.

LUIZ ALBERTO: Com certeza, com certeza. Foi um prazer, André, ter você aqui comigo. Não tenho palavras para te agradecer pela gentileza e o carinho para conosco aqui.

ANDRÉ: O prazer é todo meu. Um beijão pra você, pra todo mundo aí da Revista PORTFOLIO, pra todo mundo que estiver lendo essa matéria. Quem torceu aí por mim muito obrigado, essa energia boa chegou até mim e vou retribuir ao máximo esse carinho todo. Muito obrigado.

LUIZ ALBERTO: Nesse final de semana você vai estar no nosso site e depois no canal da Revista PORTFOLIO no YouTube, que está começando, mas está tendo uma boa aceitação por aí e a gente está gostando muito. Foi um prazer...

ANDRÉ: Tá bombando, tá bombando, tá bombando...

LUIZ ALBERTO: (gargalhadas) Valeu André, tudo de bom, fica com Deus meu querido...

ANDRÉ: Para você também, tchauzinho, fica com Deus, amém, tchauzinho...

Nota do autor: Que beleza entrevistar pessoas assim. Confesso que sai de alma lavada e missão cumprida. Situações como esta aumentam o meu bom astral do meu fim de tarde. E foi isso o que aconteceu. Valeu, André! Este jornalista só tem a lhe agradecer. Quanto a vocês, meus caros leitores, espero que tenham gostado tanto quanto o L A aqui de vocês. Nos encontramos no instagram @revistaportfolio e logo mais esta entrevista estará em nosso canal no YouTube e no Spotify.

Fotos Sergio Cyrillo

VEJA TAMBÉM

NOSSAS CAPAS

STALKEADOS POR LUIZ ALBERTO: ISADORA RIBEIRO

Giota Miroti, a modelo grega que estampa grandes campanhas internacionais de moda

ACOMPANHE O DIA E A NOITE DOS FAMOSOS PELO NOSSO INSTAGRAM

ASSISTA À ENTREVISTA EM NOSSO CANAL NO YOUTUBE



STALKEADOS POR LUIZ  ALBERTO: ANDRÉ MARTINELLI



Portfólio TV PORTFOLIO TV

Paolla Oliveira

Paolla Oliveira

André Martinelli

André Martinelli

Isadora Ribeiro

Isadora Ribeiro

Julia Puzzuolli. Elá é um fenômeno!

Julia Puzzuolli. Elá é um fenômeno!

Julia Puzzuolli. Elá é um fenômeno!

Todos os direitos reservados l Copyright c Revista Portfolio Brasil 2017